Quote da Semana

"Se você vai tentar, vá até o fim.
Caso contrário, nem comece."

- Charles Bukowski.

Resenha: Se eu ficar por Gayle Forman

Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais - mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente - e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Não sei se você se lembra, mais "Se eu ficar" foi lançado em 2009 pela editora Rocco. Desde aquela época me interessei pela leitura. No entanto, só agora com o relançamento feito pela editora Novo Conceito - que veio para acompanhar a estréia do filme - que tive a oportunidade de ler. O trabalho gráfico dessa edição ficou realmente mais chamativo. Apesar de não ser uma fã de livros com capa de filme, essa edição ficou realmente mais bonita e bem trabalhada que a anterior.

Mia é uma ótima violoncelista, namora Adam - que é guitarrista em uma banda de punk/rock -  e tem uma família incrível. Seu pai também era baterista de uma banda, até o nascimento de seu irmão, Teddy. Agora, ele é professor de inglês. Sua mãe é um amor de pessoa, e mantém a família equilibrada. Kim, sua melhor amiga, tem pais complicados e um pouco chatos - devido a religião - mas não há ninguém que Mia goste tanto de conversar como com Kim.

A narrativa tem início em uma manhã de neve, onde Mia e seus familiares são dispensados de suas atividades. Para aproveitar esse dia descompromissado, eles resolvem sair para visitar alguns amigos e a casa de seus avós. No entanto, os acontecimentos não saem como o planejado. Devido a pista escorregadia, o carro da família se choca com um caminhão, em um acidente horrendo.

Depois do acidente, Mia consegue se ver no hospital - onde se encontra em coma -, como um fantasma. Dessa forma, ela consegue acompanhar os médicos e familiares. A partir daí, em uma narrativa que dura pouco mais de um dia, vamos conhecer um pouco sobre a história da protagonista.

Pequenos acontecimentos do presente fazem com que ela se lembre de histórias passadas: quando seu amor pelo violoncelo e pela música tiveram início, a primeira vez que ela e Adam saíram juntos, o início de sua amizade com Kim, o nascimento de seu irmão, seu primeiro concerto e tantas outras coisas.

Achei um fato interessante a narrativa ocorrer em pouco mais de 24 horas. Dentro da proposta da história, que é mostrar a efemeridade da vida, achei um detalhe muito interessante.

As reflexões que Mia vai fazendo durante a narrativa, o seu processo de decisão sobre ficar - ou não - são bem trabalhados dentro do gênero. É uma história dotada de sensibilidade, com boas reflexões e contada de modo bem simples. A simplicidade colocada pela autora, foi excelente. Livrou a história de um tom dramático demais.

Não me fez chorar ou ficar deprimida. Mesmo assim, é uma história tocante - e sem exageros.

Essa edição também conta com algumas novidades. Além de possuir um trecho do próximo livro - "Para onde ela foi" -, há também duas entrevistas com os atores principais do filme, que foram feitas pela própria Gayle Forman.

Você pode comparar preços aqui.

Esse livro foi uma cortesia da editora Novo Conceito.

Assista ao trailer do filme:



13 comentários

  1. Eu não sabia que já tinha sido lançado pela Rocco!! Quero mto ler esse livro, cada vez que leio uma resenha dá mais vontade ainda :)

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. OI Mah

    Esse livro é minha leitura do momento. Ainda estou bem no comecinho e cheia de expectativas.
    Já senti um nó na garganta em alguns momentos e acho que ainda virá muita emoção por ai. Espero que seja uma boa leitura.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Torço para que goste, Caline. Boa leitura!

      Excluir
  3. Mah!
    O livro está a maior badalação, mas algumas resenhas mostram que não é essa coisa toda porque tem alguns momentos agoniantes.
    Não li ainda, mas em breve lerei.
    Boa semaninha!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o lançamento foi muito divulgado. Quem sabe você não gosta? :)

      Excluir
  4. Quero muito ler esse livro, principalmente porque vai ter filme e gosto de ler antes de assistir a adaptação. Gostei de saber que é uma história tocante, mas sem ser exagerada.
    Beijos
    All My Life in Books - Aguardo sua visita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto de ler antes de ver o filme! O lançamento já está logo aí.

      Excluir
  5. Uau! Eu não sabia que o livro tinha sido lançado pela Rocco... achei que era uma novidade aqui :o Fico feliz em saber que a história não é tão dramática e que você não ficou deprimida pois todas as resenhas que li dizem que choraram muito... Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana! Pois é, a estética dos dois livros são tão diferentes que fica difícil associar. Bom, eu não vi tanto drama. :D

      Excluir
  6. Pela resenha, eu imagino que seja um livro lindo e emocionante! Assim como também acho isso do filme, mas espero poder primeiro ler e só depois assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora ler e ver o filme me torne crítica demais, eu ainda prefiro. Depois me conte o que achou! :D

      Excluir
  7. Olá Mah!

    Ah, uma pena que o livro não te fez chorar :/ Eu estava ansiosa pela leitura exatamente por Isso! Mas, mesmo assim, pretendo ler para me emocionar com mais uma história. Parece ser incrível! Amei a sua resenha :D

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Ah, não teve esse efeito em mim, mas pode ter em você. Quem sabe? Espero poder ler sua resenha em breve!

      Excluir

Oi, pessoal! Obrigado por comentar e dividir suas opinioẽs, só tomem cuidado com comentários ofensivos.